Make your own free website on Tripod.com

Sexo anal dói?

A crença de que dar a bunda, tem de machucar ou doer é falsa!

A maioria dos praticantes do sexo anal não tem dor alguma. Esse medo assusta e afugenta a maioria dos homens que sonham em dar uma "queimadinha de rosca" de vez em quando. Entre os homens que tem a como prática anal constante, a dor é praticamente ausente. Se presente em pequena intensidade e só na penetração, não atrapalha o prazer.

Com o tempo a dor passa?

Tudo o que acontece na vida influencia as emoções e a resposta sexual. Experiências sexuais traumáticas, um parceiro que não sabe comer uma bunda, por exemplo, marca e sempre vai ser lembrada em ocasiões semelhantes. No entanto, o fato de ter ocorrido dor ou desconforto em certas penetrações, não significa obrigatoriamente que as mesma sensação irá voltar.

Não é somente o desejo de ter uma rola que impede o desconforto. São necessários outros parâmetros para o total relaxamento muscular. Uma tensão anal crônica por obstipação, fissuras anais ou hemorróidas inflamadas são as causas mais comuns de desconforto durante o sexo anal.

A tensão pode diminuir com manobras tipo toque na pele ao redor do ânus, por lubrificantes à base de água, por respiração relaxante, pela certeza de que o parceiro não será agressivo, uma boa linguada ou por masturbação. Em resumo, qualquer atividade que tire a idéia da dor poderá ter como resultado uma nova oportunidade erótica, com maior entrega sexual, sem dor ou traumas.

Pode-se ter orgasmo com o sexo anal?

Homens podem e chegam ao orgasmo com freqüência no sexo anal, muitos homens chegam ao orgasmo com uma estimulação genital (punheta). Outros não chegam a gozar mas sentem-se altamente estimulados. As maiores possibilidades de orgasmo na relação anal é quando o passivo pratica contrações musculares da região pélvica, que aumentam a sua excitação, somada ao efeito da fantasia excitante de estar sendo penetrado pelo companheiro.

A excitação aumenta também no sexo anal quando os participantes estão envolvidos em muita fantasia e imaginação, muitos tem orgasmo sem qualquer outra estimulação, na verdade a experiência, a excitação e a erotização individual, é que determinante na resposta sexual.

Sexo anal causa hemorróida?

Sexo anal, ao contrário do que muitos imaginam, não provoca hemorróidas, "Isso é mito, vem de uma crença e de educação preconceituosas. Entretanto, se o sexo anal for praticado no período de inflamação da hemorróida, agravará o quadro, além de causar muita dor.

Hemorróidas são tecidos que contêm veias e que estão localizados nas paredes do reto e do ânus. Podem inflamar e desenvolver um coágulo sanguíneo (trombo), sangrar ou tornar-se dilatadas e protuberantes.

As que permanecem no ânus são denominadas hemorróidas internas e aquelas que se projetam para fora do ânus são as externas. "Mais de 80% da população convive com elas, mas, por medo ou vergonha, poucas pessoas procuram ajuda médica".

Posso perder o controle e defecar durante o sexo anal?

Segundo especialistas, isso é difícil de acontecer. Contudo, por uma questão de higiene é aconselhável haver um preparo anterior com uma evacuação, de modo a não ter que se preocupar com o risco de defecar no ato.

Para evitar "dar o cheque" é altamente recomendável fazer uma "chuca" previamente. Consiste fazer a limpeza do reto por meio de água, como a da mangueirinha do chuveiro, mas cuidado para a temperatura e a pressão da água não estarem altas. Além de evitar sujar o pau do parceiro durante e após a relação sexual evita que durante o toque anal, o chamado "fisting", o parceiro perceba resquícios de cocô quando enviar o dedo mais profundamente no cu.

Outro bom motivo para se fazer uma higiene anal prévia é que ao soltar o ar que entra no cu, naquele vai e vem do pau pode acontecer do ânus não envolver completamente o cacete e o ar que entrou tende a sair. Se não fizer a chuca pode sair ar com mau cheiro.

Se o sexo anal se tornar frequente, é possível ter afrouxamento do ânus e consequente incontinência fecal?

Isso é raro nessa prática sexual. O ânus tem dois esfíncteres musculares em forma de anel que funcionam de forma independente. O esfíncter externo é voluntário (você tem controle dele), já o interno é involuntário. No primeiro, o controle é similar ao dos músculos da mão, isto é, você contrai e relaxa quando quiser. O outro esfíncter é controlado pela parte autônoma do sistema nervoso central, como os músculos do coração.

Ele reflete e responde ao medo e à ansiedade durante o sexo anal, é essa parte autónoma que é responsável pelos cuzinhos impenetráveis – para haver o relamento autônomo é necessário erotização. Quando ocorre uma penetração sem que você esteja preparado, com os músculos dos esfíncteres contraídos, pode ocorrer trauma com ruptura de fibras musculares, gerando dor ou sangramento.

Para um relaxamento melhor no ato sexual, muitas vezes um treinamento prévio ajuda. Treinar no banho com a introdução do dedo. "Com o tempo, os músculos responderão à sua vontade, simplesmente conforme você for prestando mais atenção àquela região que você pretende relaxar.

Sexo anal é mais uma forma de prazer.

A região anal é uma área com muitas terminações nervosas, altamente erógena para homens e a estimulação do ânus na relação anal ou o massageamento da próstata feito durante uma penetração bem feita são fontes de muito prazer. Portanto não há por que não aproveitar o que a natureza oferece: não vamos deixar de "queimar a rosca" por falta de informação, não é mesmo?

Fonte de texto: Blog A Anatomia do Gato - 24/07/2009.