Make your own free website on Tripod.com

Infertilidade

1. O que é a infertilidade masculina

Infertilidade masculina é a impossibilidade de fecundar um óvulo.

São mais comuns os casos de hipofertilidade - quando o homem tem dificuldade para engravidar a mulher. No entanto, esse problema pode ser resolvido com tratamentos específicos.

Cerca de 20% dos homens mo mundo têm dificuldade para fecundar um óvulo.

É mais correto, porém, caracterizar o problema como uma baixa no número ou na qualidade dos espermatozóides.


2. O ciclo de espermatozóides

ciclo
  • No testículo exócrino (4), a célula germinativa é produzida. O espermatozóide ainda não possui movimento;
  • No epididimo (3), as enzimas capacitam os gametas masculinos, dando-lhe inclusive mobilidade;
  • A próstata (2) complementa o líquido a ser ejaculado com uma série de substâncias, como lipídios e hormônios.
  • Na vesícula seminal (1), estão as substâncias que nutrem e alcalinizam os espermatozóides;

3. Funcionamento dos testículos

funcion.

1 - Artéria: sangue quente descendo do corpo em direção ao testículo;

2 - Veia: sangue frio subindo para o corpo;

3 - Zona de contato: esfriamento do sangue arterial;

4 - Sangue arterial resfriado;

5 - Testículo: 1,5 graus centígrados abaixo da temperatura corporal.

O testículo, órgão responsável pela produção de espermatozóides, só consegue trabalhar direito com uma temperatura cerca de 1,5 graus centígrados abaixo da do corpo. Por isso que é um órgão externo.

Veja como o testículo consegue manter-se frio: o sangue que chega ao órgão vem quente, pois sua origem é o corpo. Ele esfria graças ao contato com as veias, que levam de volta ao organismo um sangue mais frio.

Quando o sangue das artérias alcança o testículo, já está com uma temperatura mais baixa. Assim, o órgão trabalha em condições ideais.


4. O que é Hipofertilidade

É a diminuição da capacidade de fertilização. Ela se relaciona, na maioria das vezes, com problemas como:

  • redução do número de espermatozóides;
  • alteração na forma do gameta;
  • muitos espermatozóides são produzidos com "defeito";
  • diminuição da mobilidade dos gametas masculinos.

5. Causas da Hipofertilidade

Varicocele

É a mais freqüente responsável por cerca de 40% dos casos de hiporfertilidade . É um defeito nas válvulas das veias do sistema reprodutor.

As válvulas permitem que o sangue não mude de sentido. Se ele estiver subindo para o corpo, as válvulas vão se fechando com a passagem do líquido. Mesmo que este volte, existe uma porta lacrada que impedirá o caminho inverso.

Válvulas das veias do sistema reprodutor normal:

1 - Veia normal;

2 - Rim;

3 - Sentido do fluxo sangüíneo;

4 - Veia espermática;

5 - Testículo;

6 - Sangue.


Válvulas das veias do sistema reprodutor com varicocele:

1 - Veia defeituosa;

2 - Rim;

3 - Sentido do fluxo sangüíneo;

4 - Veia espermática;

5 - Varicocele;

6 - Testículo;

7 - Sangue.

Se a válvula "estraga" e permite o retorno do sangue, as veias começam a acumular sangue e dilatar. O sangue nas veias corre mais lentamente e recompense o sistema natural de esfriamento. O testículo começa a trabalhar quente e, dessa forma, muitos espermatozóides são produzidos com defeito.

Solução:

É necessária uma intervenção cirúrgica. O especialista corta a veia espermática (a única cujas válvulas dão defeito). Sem esta veia, o sangue é redistribuído pelos outros dois principais vasos para a volta do sangue e o sistema de resfriamento volta ao normal. A recuperação é lenta.


Traumática

É um caso comum é a torção testicular. O testículo é preso à base escrotal por ligamentos firmes, que formam uma estrutura chamada gubernaculum testis.

Se os ligamentos, por alguma razão, afrouxam, o testículo, o testículo pode torcer - em situações como frio excessivo ou atividade sexual intensa - e o sangue deixa de chegar ao órgão. A solução é cirúrgica.


Orquite urleana

Acontece quando a caxumba, papeira, desce das glândulas parótidas, no pescoço, para os testículos. O órgão entra em processo inflamatório e pode atrofiar. Quando mais velho for o homem, mais definitiva pode ser a lesão.

Solução: repouso e uso de antiinflamatórios.

1 - Caxumba;

2 - Testículo atrofiado.


Obstrutiva

Alguma lesão pode impedir a passagem do espermatozóide até o meio externo. A obstrução pode estar em qualquer ponto do sistema reprodutor, porém é mais comum nos canais epidídimo, deferente ou ejaculatório.

Solução: corrigir a obstrução. O especialista desentope o canal ou o recanaliza.

1 - Canais onde ocorrem com mais freqüência as interrupções da passagem dos espermatozóides para o meio externo.


Fonte de texto e imagens: Correio Braziliense
ir para o topo da página